sábado, 28 de agosto de 2010

MATÉRIA NA REVISTA ISTO É DIA 28/08

6 comentários:

  1. Susanna, tudo bom?

    Li sua matéria na Isto é e fiquei muito interessada no documentário (principalmente, por conta da minha história).

    Onde encontro mais informações sobre o filme?

    Espero sua resposta!

    Muito obrigada!!!

    Rafaela (Curitiba) rafabcwb@gmail.com

    ResponderExcluir
  2. Ola Susanna Gostaria de lhe dar uma dica
    Não perca HOJE o filme ESQUECIDO PAPAI que trata de um pai que perdeu a memória E seu filho mais velho se dedica a fazer uma pesquisa histórica
    da familia do pai com um dopcumentario para tentar ajuda-lo a recuperar a memoria e seus problemas

    É uma demonstração do filho da importância que seu pai teve pra ele durante todo sua vida

    Logo depois do SR BRASIL(Rolando Boldrin)

    Irei gravar (se alguem quiser depois é so pedir)

    Veja o resumo abaixo

    21 de outubro

    Esquecido papai
    Rick Minnich e Matt Sweetwood/2008/EUA e Alemanha
    Uma semana depois de um acidente de carro aparentemente sem gravidade, Richard Minnich – um executivo da Califórnia, que trabalhava com processamento de dados, e pai de cinco filhos – acorda com amnésia total. Não reconhece mais sua mulher e tem muita dificuldade em executar as mais simples tarefas diárias. Os médicos ficam desconcertados, uma vez que não há evidência de dano cerebral ou de outras causas físicas. Para a família, o acontecimento assinala o início de um pesadelo sem fim.

    Anos depois, o cineasta Rick Minnich, o filho mais velho do primeiro casamento de Richard, volta à Califórnia com uma câmera em busca da razão pela qual a memória de seu pai ainda não havia voltado. Ele conversa com membros de sua família e com um ex-colega de Richard, e reconstrói, como se fosse uma história de detetive, o período anterior e os anos seguintes ao acidente. Ao fazer isso, Rick descobre muitas emoções profundamente enraizadas, que nunca foram devidamente trabalhadas e também fatos surpreendentes que lançam uma luz muito diferente na perda de memória do pai. Richard foi atingido por um sofrimento terrível ou talvez estivesse tentando escapar de uma vida que já não queria levar?

    ResponderExcluir
  3. Estou apaixonada com sua iniciativa de falar desse tema que tanto me machuca. Entrei no seu blog por que gostaria de contribuir para ele. Seu primo Lange me mostrou o blog após mostrar a ele minha certidão de nascimento com o nome de meu pai. Ele não entendeu nada isso é normal para ele pois eu levei 30anos para não ter vergonha das chamadas do meu nome em voz alta, do sobrenome que não tinha. Caso queria muito le contar esta e tantas outras estorias desse tema. O que mais machuca? Essa busca por um principe encantado que constiua familia comigo e seja pai para meus filhos como o "meu pai" não teve.

    ResponderExcluir
  4. Olá, fora o fato de sua provável morte, um nome (errado) e uma foto 3x4 - em preto e branco,eu não tinha "nada sobre meu pai", e assim foi até os meus 28 anos e 10 meses, 10 de 2012; quando minha mãe me ligou e me disse que ele estava morrendo de cancer, a ferida antes supostamente cicatrizada doeu, estou lidando com ela, tudo esta muito recente... E o Filme como anda? Abraços fraternos Cristiano.

    ResponderExcluir
  5. Oi Susana
    Trabalhamos na Vara da Infância e da Juventude do TJRR e periodicamente editamos curso sobre "adoção" para candidatos à adotantes, de acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente;
    Ao tomar conhecimento do filme "Nada sobre meu pai" ficamos interessados em adquiri-lo para compor acervo voltado para temática "adoção";
    Como fazer para adquir o filme? meu e-mail deuzivaldo_g@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Suzana, moro na França e estou muito interessado no seu documentário. Poderíamos ficar em contato, Eis meu email: danielafr@hotmail.fr

    Abraço.
    D.

    ResponderExcluir